Projeto Homem Livre
Diário de Bordo

Brasil - Estrada Real - Chegada - 04.11.2011
Brasil - Diamantina - 21.10.2011
Brasil - Tabatinga - 17.06.2011
Nicarágua - Managua - 05.05.2011
México - Guadalajara - 25.03.2011
Estados Unidos - São Francisco - 24.12.2010
Australia - Cairns - 14.09.2010
Indonésia - Ilha de Sumatra - 08.08.2010
Tailândia - Bangkok - 23.06.2010
Vietnã - Hanoi - 22.05.2010
Laos - Vientiane - 17.03.2010
Índia - Nova Delhi - 24.12.2009
Nepal - Kathmandu - 18.11.2009
Emirados Árabes Unidos - Dubai - 03.09.2009
Omã - Salalah - 08.08.2009
Turquia - Istambul - 13.05.2009
<< <  
01> >>
Clique para rolar mais rápido Clique para rolar mais rápido
Brasil - Tabatinga
17.06.2011

Retorna ao Brasil o mineiro que deu a volta ao mundo de bicicleta por quase 3 anos.

O ciclista Danilo Perrotti Machado, idealizador e executor do projeto “Homem Livre” percorreu 59 países e mais de 46 mil km. Há quase três anos, exatamente no dia 8 de agosto de 2008 (08/08/08), Danilo saiu de Belo Horizonte (MG), sua cidade natal. O destino: uma viagem ao redor do mundo de bicicleta. A sua meta: passar por mais de 50 países dos 5 continentes do Planeta Terra. Mas há poucos meses do término da sua viagem, ele já contabilizou 59 países e mais de 46 mil km percorridos sobre uma bicicleta. Já pensando na volta para casa, no dia 11 de novembro de 2011, (11/11/11), quando o ciclista completa 3 anos 3 meses e 3 dias da jornada ao redor do Mundo, Danilo comemora por ter alcançado e até superado a sua meta. “Estou muito feliz por estar de volta ao Brasil. Depois de tanto tempo conhecendo culturas e costumes de todo o Planeta, agora quero conhecer e aprender mais sobre o meu próprio país”, afirma.  

Projeto Homem Livre: O aventureiro lembra que a idéia surgiu quando ele percorreu o Caminho de Santiago de Compostela de bicicleta. “Quando morava na Europa, descobri a bicicleta como um instrumento perfeito para conhecer o Mundo. A primeira viagem que fiz foi em 2007, partindo de Londres, na Inglaterra, e passando pelo caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, até Marrakech, no Marrocos. "Essa viagem, por onde pedalei por cinco países, foi como uma viagem piloto para essa Volta ao Mundo”, lembra. Danilo conta que não criou expectativas para a sua viagem, apenas queria ‘ver’ o Mundo com os seus próprios olhos e movido pelo seu próprio esforço físico.  

Para agüentar tamanha diversidade de climas, vegetações e enormes distâncias, antes de começar, a grande preocupação era com a protagonista da viagem: a bicicleta. “Ela foi montada especialmente para esta viagem: feita de cromo e com bagageiros na parte da frente e atrás, utilizados para colocar as malas e equipamentos. Levo também utensílios para cozinhar durante os dias em que não encontro pousadas pelo caminho. A bicicleta tem as medidas e o peso exato para o meu corpo, além de cinco bolsas especiais acopladas. Não levo nada nas costas e, dentro das bolsas, carrego todos os equipamentos para camping, fotografia, também GPS, netbook, mapas e roupas para o inverno. Além disso, levo um kit de primeiros socorros, bússola e um fogareiro”, conta. Ao longo do trajeto, os pneus furaram, a corrente arrebentou e até o quadro da bicicleta quebrou, mas nada muito grave.  

Situações extremas mesmo, Danilo passou atravessando mais de dez desertos: "O primeiro deserto que cruzei de bicicleta foi o de Israel. Depois veio o da Jordânia, por onde passei para conhecer a cidade de Petra, e em seguida o deserto do Sinai, no Egito. Na península Árabe, cruzei de bicicleta o deserto do Yêmen, de Omã e dos Emirados Árabes Unidos. Depois veio o deserto do Irã e do Paquistão. Já na Oceania, pedalei pelo deserto do Norte da Austrália, e na América, o deserto da Baja Califórnia, no México”, recorda.  

Documentário: O projeto Homem Livre foi aprovado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, conhecida também por Lei Rouanet, e vai virar filme. O documentário, de 70 minutos será rodado por seis meses, pelo nordeste brasileiro, acompanhando o ciclista até a sua chegada em Belo Horizonte – sua cidade natal, no dia 11/11/11
 Acompanhe o projeto “Homem Livre” em etapas:  

1° etapa – Partida:

A viagem, dividida em oito etapas, teve início quando o ciclista partiu da capital mineira e seguiu a Estrada Real até a cidade do Rio de Janeiro.

Distância: 539,79 Km

No dia 08.08.08 um portal se abrigou e o projeto "Homem Livre" começou as 8h08min em ponto,  e  algo aconteceu, um homem sobre a Terra seguiu o seu sonho. Acreditando na Liberdade e na Verdade, este homem partiu em busca de sua missão: viajar o mundo sobre uma bicicleta. Por três anos, 3 meses e 3 dias  ele conhecerá paisagens, cidades e pessoas de muitas raças e culturas diferentes, e trocará com cada uma delas aquela corrente de coisas boas que passa de pessoa para pessoa e transforma o mundo em um lugar melhor para se viver

2° etapa - Europa:

Do Rio de Janeiro embarcou para a Europa, iniciando a 2ª etapa na cidade de Londres - Inglaterra, por onde passou por 17 países, dentre eles a Holanda, Noruega, Bósnia Herzegovina, até chegar à Grécia.

Distância: 9.436,76 km

Com o objetivo de angariar recursos para crianças carentes e levar às pessoas a mensagem do projeto, de que é possível alcançar o que desejamos, sem barreiras ou limitações.     Agora, Danilo está na Grécia  “Conhecer, a cada dia, lugares novos e pessoas de diferentes partes do mundo é uma experiência fantástica e única”, afirma. A recompensa de tamanho esforço e desprendimento está no dia-a-dia, a cada nova descoberta realizada. “Que seja um sorriso de uma criança, ou mesmo um dia bonito de sol. Eu me sinto realizado, pois estou fazendo exatamente o que tinha pensado e sonhado.”

3° etapa – Oriente Médio e África:

 A 3ª etapa, contemplou o Oriente Médio e a África. Com início na Turquia e finalizando nos Emirados Árabes. Nesta fase foram percorridos       9 países: Turquia, Chipre, Israel, Jordânia, Egito, Sudão, Iêmen, Oman e Emirados Árabes Unidos.

Distância: 5.175,70 km durante 133 dias

 “Cada lugar tem sua beleza. Israel por sua história, onde temos a origem de três grandes religiões do mundo - Cristianismo, Islamismo e Judaísmo. Jordânia, com sua cidade perdida, Petra. Na África, você encontra o rio Nilo, com uma extensa área verde em sua borda, no meio do deserto. Já na Península Árabe, existem praias intocáveis e maravilhosas”, descreve o aventureiro.  

4° etapa - Ásia:

A Ásia, onde foi percorrida a 4ª etapa da viagem, começou no Irã, terminando no Timor Leste, quando Danilo cruzou 17 fronteiras.

Distância: 17.349,31 km

“Estava pedalando após o pôr do sol, já não tinha muita luz, quando vi um elefante gigante do lado da estrada. Ao passar próximo, ele avançou para cima de mim e tive que acelerar para não ser atropelado. Contudo, esse foi o melhor continente. O grande momento de toda a viagem, por onde pedalei por um ano”.  Para o ciclista, “mostrando que não existe diferença entre nós, homens”. E completa, “estou tendo a oportunidade de conhecer mais sobre a espiritualidade que vem sendo acumulada a milhares de anos, que falam sobre a busca da verdade do homem. Estou podendo ouvir isso de grandes mestres e gurus, como Dalai Lama, 14º representação de Buda,  Sai Baba, considerado a encarnação de Deus na terra, e a Amma considerada a mãe suprema do universo o puro Amor Divino". 

5° etapa - Oceania:

Na fase seguinte, Oceania, dois países foram percorridos: Austrália e Nova Zelândia.

Distância: 5.133,87 km

“Pude conhecer as belas praias da Austrália e me surpreender com a exuberante paisagem natural da Nova Zelândia, com montanhas nevadas, vulcões, rios, lagos e cachoeiras. Na Oceania todos respeitam o ciclista e o viajante de bicicleta, das pessoas às informações nas estradas, dos carros aos caminhões, além disso, todas as cidades possuem infra-estrutura com boas estradas e sinalização para as bicicletas”.  

6° etapa – América do Norte:

Canadá e Estados Unidos da América são os países percorridos na 6ª etapa, pela América do Norte.

Distância: 2.996,57 km

Ao chegar aos EUA, Danilo se encontrou com a sua família para passar as festas de fim de ano – Natal e Reveillon. Depois, ele voltou para a estrada, já sabendo de alguns obstáculos que deveria encontrar na nova etapa. “Nesta época do ano o continente da América do Norte tem um inverno muito rigoroso, com tempestades de neve, tive que pedalar rápido para o sul, como fiz quando estava nos países Escandinavos”, conta. 

7° etapa – América Central:

 A 7ª etapa se iniciou no México, na América Central, percorrendo países como Honduras e Nicarágua, chegando ao Panamá, totalizando 8 países.

Distância: 4.875,20 km

Pela América Central, Danilo tem conhecido um pouco mais da cultura Maia e Asteca, mas pelo continente ele não deve ficar muito tempo. “São países muito pequenos, agora só estou pedalando pensando em minha volta para casa. Não farei grandes paradas, mas ainda devo passar por Costa Rica e Panamá fechando a 7° Etapa”, explica. “O povo da América Central é muito parecido clturalmente com nós, brasileiros”, resume.  8° etapa – América do Sul:

A 8ª e última etapa:

Na América do Sul - teve início na Colômbia na cidade de Cali, passou pelo Equador e Peru é entrou no Brasil pela Rio Amazonas a nado no dia 17 de junho de 2011, vindo de Santa Rosa (Peru) para Tabatinga (Brasil).

Distância: Em andamento 

Texto
Assessoria de Imprensa
Com Você
Copyright � 2019 - homemlivre.com - Todos os direitos reservados.