Projeto Homem Livre
Diário de Bordo

Brasil - Estrada Real - Chegada - 04.11.2011
Brasil - Diamantina - 21.10.2011
Brasil - Tabatinga - 17.06.2011
Nicarágua - Managua - 05.05.2011
México - Guadalajara - 25.03.2011
Estados Unidos - São Francisco - 24.12.2010
Australia - Cairns - 14.09.2010
Indonésia - Ilha de Sumatra - 08.08.2010
Tailândia - Bangkok - 23.06.2010
Vietnã - Hanoi - 22.05.2010
Laos - Vientiane - 17.03.2010
Índia - Nova Delhi - 24.12.2009
Nepal - Kathmandu - 18.11.2009
Emirados Árabes Unidos - Dubai - 03.09.2009
Omã - Salalah - 08.08.2009
Turquia - Istambul - 13.05.2009
<< <  
01> >>
Clique para rolar mais rápido Clique para rolar mais rápido
Nepal - Kathmandu
18.11.2009

Release

Em duas rodas: do Brasil para o mundo

Com 18.000 km de história para contar, em 31 paises de quatro continentes, Danilo Perrotti Machado percorre 12 nacionalidades na Ásia durante a quarta etapa do projeto Homem Livre
 
Muito planejamento, garra e força nas pernas. Para quem gosta de aventuras e pensa em arriscar uma viagem ao mundo de bicicleta, essas são prerrogativas essenciais. A dica vem de quem já está nessa estrada desde 08 de agosto de  2008 e pretende encerrar o percurso em 3 anos e 977 dias de pedaladas. Para Danilo Perrotti Machado, que vivencia o projeto Homem Livre, todo o esforço é válido para descobrir culturas, conhecer novos lugares e pessoas e experimentar a verdadeira sensação de liberdade.
 
Tendo como destino 12 países da Ásia, Danilo iniciou a quarta etapa do projeto Homem Livre em setembro, tendo percorrido até o dia 8 de novembro o Irã, Paquistão, norte da Índia e Nepal onde se encontra agora. “Entre as principais dificuldades estão as burocracias para adquirir o visto em alguns países. Já no caso do Paquistão, que enfrenta sérios problemas com o terrorismo, foi difícil e arriscado pedalar em alguns lugares”, explica Perrotti. A caminho de Bangladesh, ainda fazem parte do roteiro para essa fase: Tailândia, Laos, Cambodia, Vietnã, Malásia, Singapura e Indonésia.
 
Com boas histórias para contar, Danilo se impressiona com a religiosidade da população indiana e aproveita para aprender um pouco mais sobre o Hinduísmo e o  Budismo. “Na Índia existe uma concentração de pessoas muito grande e é normal você encontrar vaca e o boi no meio da rua, os animais sagrados para os Hindus. Esse fluxo de pessoas acaba gerando muito lixo e barulho. Por outro lado você pode encontrar com pessoas especiais com o Dalai Lama. Na Índia tive a  oportunidade de participar de aulas sobre o Budismo dadas por ele”, conta.
 
Cultura
 Quem poderia imaginar um ciclista sendo atacado por um elefante gigante? Isso pode acontecer nas estradas da Índia e faz parte das aventuras vividas por Danilo Perrotti machado. “Estava pedalando após o pôr do sol, já não tinha muita luz, quando vi um elefante gigante do lado da estrada. Ao passar próximo, ele avançou para cima de mim e tive que acelerar para não ser atropelado”, lembra Danilo.
 
E as diferenças culturais não param por aqui, a culinária é outro aspecto particular na Ásia. Como a maior parte dos habitantes indianos é vegetariana, quase todos os restaurantes trazem no cardápio apenas opções sem carne, bastante apimentadas e recheadas de fortes especiarias. “Agora no Paquistão, o povo não é vegetariano, e é comum as pessoas comerem com as mãos. Mas a diferença é ainda maior nas roupas, que são quase todas iguais, mudando apenas a cor”, ressalta.
 
Projeto Homem Livre
 Danilo idealizou o projeto Homem Livre quando fazia o caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, de bike. Após pedalar 4,3 mil quilômetros em 56 dias e chegar ao seu destino, o ciclista resolveu ir até Marrocos, e foi lá que teve uma grande surpresa. “Foi quando cheguei à Marrocos que percebi que tinha condições de dar a volta ao mundo. Voltei ao Brasil com planos para essa viagem”, relembra.
 
O projeto Homem Livre, dividido em oito etapas, teve início em Belo Horizonte, em 2008, quando Danilo seguiu a Estrada Real até a cidade do Rio de Janeiro. De lá, embarcou para a Europa, iniciando a segunda etapa passando por países como Inglaterra, Holanda e Áustria, até chegar à Grécia, no Leste Europeu. A terceira etapa, no Oriente Médio e África, teve início na Turquia e finalizou nos Emirados Árabes. A Ásia, quarta etapa da viagem, começou no Irã e termina no Timor Leste. Na próxima fase, Oceania, dois países serão percorridos: Austrália e Nova Zelândia. Canadá e Estados Unidos da América são os próximos, representando a sexta etapa, na América do Norte.
 
Dos Estados Unidos, Perrotti chega ao México, iniciando a sétima etapa, na América Central, que percorre países como Honduras e Nicarágua, chegando ao Panamá. A oitava e última etapa – na América do Sul - tem início na Colômbia, passa pela floresta amazônica e chega ao estado de Minas Gerais, na cidade de Belo Horizonte, onde a viagem começou.

Texto                                                                                                                                 COM VOCÊ COMUNICAÇÃO
Assessoria de Imprensa                                          
                                            
Copyright � 2019 - homemlivre.com - Todos os direitos reservados.